As emocionantes aventuras de um sysadmin linux na procura pelo uptime perfeito!

Troca de Arquivos e MP3 no Brasil

Posted: outubro 18th, 2006 | Author: coredump | Filed under: Cybermundo, segurança | Tags: , ,

Eis que leio nos meus RSS:

Indústria fonográfica processará piratas digitais no Brasil

E será que agora teremos uma RIAA brasileira? Estes processos abertos, são fogo de palha ou só a ponta do Iceberg? Isso me levanta várias questões…

Se vamos ter uma RIAA no Brasil, encarnada como a ABPD, que tipo de encarnação vai ser esta? Vai ser uma encarnação na forma norte americana? Ao que parece, já estamos todos sob suspeita. A campanha da associação já vai pelo mesmo molde da sua contraparte gringa: fazer download de músicas é como roubar um cd na loja. Assim, nós, usuários de qualquer sistema de P2P estamos automaticamente sob suspeita de estarmos roubando, independente do que estamos baixando e de qual a licença original do trabalho. Ou seja, P2P = Crime. Isso pode escalar para sermos processados por baixar qualquer coisa em qualquer P2P? Mesmo que seja um download perfeitamente legal como uma ISO de uma distro linux? Um CD de uma banda que disponibilizou suas músicas gratuitamente?

Por outro lado, teremos então a encarnação nacional da EFF? A Eletronic Frontier Foundation tem sido desde o início uma voz ativa contra os constantes ataques contra a privacidade e os direitos online, as vezes chegando até a soar ilegal para algumas pessoas mais puristas. Nos EUA, ela conseguiu ajudar na defesa contra acusações da RIAA e tem uma boa página de informações sobre estes casos, mas não só isso: ainda faz campanha para mostrar que o erro não está na troca de músicas ou no P2P e sim no formato de negócio e na forma que o Copyright é explorado atualmente.

Infelizmente eu sou pessimista e acho que, na verdade, teremos o pior dos dois lados. Imagino que a tal associação brasileira vá ser tão obtusa e grossa como a EUA, com grandes gravadoras financiando processos e prováveis lobbies. Além disso, todo mundo sabe que no Brasil, se gasta menos dinheiro que nos EUA para se mudar uma opinião ou para se conseguir alguns favorzinhos de certas áreas.
Do outro lado, imagino que ao contrario da EFF no Brasil teremos uma resistência feita pelo grosso do usuário-padrão-vândalo-virtual-brasileiro, provavelmente com algum argumento embasado no preço do CD e na realidade do país. Ou seja, o aborrecente de sempre. Tudo que posso esperar é que em algum lugar a galera ligada a projetos como mídia livre, Creative Commons, e mesmo as ligadas ao direito e privacidade estejam olhando por nós e pensando no bem geral.

intel.

Technorati Tags: security, eff, freedom, riaa

Blogblogs Tags: seguranca, emule, mp3, pirataria

Compartilhe:
  • Digg
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • LinkedIn
  • Slashdot
  • StumbleUpon
  • Technorati
  • TwitThis
  • Identi.ca
  • Twitter

Posts relacionados:

  1. A racinha Com base neste artigo do Boing Boing: What would happen...
  2. Nah. Sites de noticias ‘auto-moderados’ e Privacidade. Acabei de ler este post e este outro falando sobre...
  3. Usando o Tor e Foxy Proxy para acessar o YouTube E então. Pela segunda vez tenho a impressão de que...
  4. Quando usamos as armas do inimigo Eu tenho ficado longe de assuntos de software livre atualmente,...
  5. Não existe mundo virtual, infelizmente. Na verdade essa barafunda toda com relação o PL 84/99...

3 Comments »

3 Comments on “Troca de Arquivos e MP3 no Brasil”

  1. 1 Roberta said at 16:44 on outubro 18th, 2006:

    Assine o abaixo assinado em reação aos processos contra usuários da internet no Brasil. Acesse o site: http://www.direitodeacesso.org.br.

  2. 2 Cesar Cardoso said at 20:34 on outubro 18th, 2006:

    Engraçado é que lá fora a própria RIAA começa a questionar o porquê do DRM não funcionar. Óbvio que vieram com a resposta errada (“precisamos de um DRM menos intrusivo” em vez de “DRM não funciona”), mas já é um avanço.

  3. 3 the brain is a machine » Usando o Tor e Foxy Proxy para acessar o YouTube said at 10:27 on janeiro 9th, 2007:

    [...] E então. Pela segunda vez tenho a impressão de que o Brasil está degringolando para um autoritarismo sem pé nem cabeça na internet.E o pior, desta vez nem é o governo ou grandes corporações como foi da última vez, agora é um “empresário” com advogados demais e inteligência de menos acompanhado da sua namoradinha ofendida que sequestram o acesso ao YouTube de grande parte do país simplesmente porque, literamente, não conseguiram pensar com a cabeça de cima… [...]


Leave a Reply