As emocionantes aventuras de um sysadmin linux na procura pelo uptime perfeito!

Caveira Raimundo, outra vez

Posted: abril 22nd, 2010 | Author: coredump | Filed under: Pessoal | Tags: ,

Recebi este email agora, e achei que seria de bom tom reproduzí-lo aqui no blog integralmente. Desde que fiz o post sobre a música do Caveira Raimundo (também conhecida como Coveiro Raimundo ou Raimundo o Coveiro), recebi vários comentários e aparentemente o email abaixo corrobora a informção sobre a música ter sido apresentada num festival de música em Brasília. Parece sólido.

Olá José,
Acabei de ler o texto que você escreveu perguntando sobre a origem da música “Raimundo, O coveiro”… em 13 de agosto de 2008…

Bom, você pode acreditar ou não…
Mas quem compôs esta música foi meu tio Aureo Delábio Ferraz, que faleceu no ano de 1984…
Meu tio apresentou esta música num festival de música na UnB, na época que ele era estudante aqui em Brasília, desde então a música ficou conhecida… Você pode ver que ele se formou na UnB em Engenharia Civil, coloca o nome dele no google que sai…
Infelizmente é a unica citação dele no google.
Meu tio faleceu quando era muito jovem num acidente de carro e em uma época que não havia internet, assim a música ficou na memória de muitos, mas o nome dele e a banda não… Inclusive várias pessoas plagiaram a música e disseram que a música era dos mesmos..
Eu não conheci meu tio, nasci em 1987, mas ouço esta música desde que era muito pequena, assim como outras que meu tio fez (Meleca no almoço, meleca no jantar, meleca tá virando prato popular….)…
Hoje, no aniversário de Brasília, acho que devo este favor ao meu querido tio…

Então…. A letra que você colocou no seu texto é uma versão plagiada, a versão original é esta…

Letra original
Raimundo Coveiro

Era um coveiro com cara de defunto
Era um coveiro que se chamava Raimundo
Raimundo, Raimundo, levanta vagabundo
Raimundo, Raimundo, chegou mais um defunto
Até as caveira já o conheciam
Até as caveira já diziam todo dia
Raimundo, Raimundo, levanta vagabundo
Raimundo, Raimundo, chegou mais um defunto
mas um belo dia Raimundo adoeceu
E de repente Raimundo morreu
Raimundo, Raimundo, bem vindo ao nosso mundo
Raimundo, Raimundo, vem pr’esse buraco fundo
E no cimitério Raimundo se enturmou
Pela sua vizinha Raimundo se apaixonou
Era uma caveira alta e desdentada
Pelo tal Raimundo ficou louca apaixonada
Raimundo, Raimundo, teu olhar é tão profundo
Raimundo, Raimundo, vem fundo vagabundo
E dona caveira que era uma gracinha
Com o tal Raimundo teve várias caveiras
Mamãe, mamãe, eu quero mamadeira…
Cala a bola não chateia não tenho peito sou caveira…
Era um coveiro…

Abraços de uma Sobrinha emocionada.

intel

Compartilhe:
  • Digg
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • LinkedIn
  • Slashdot
  • StumbleUpon
  • Technorati
  • TwitThis
  • Identi.ca
  • Twitter

Posts relacionados:

  1. A caveira Raimundo Quando eu estudava ainda nas primeiras séries do antigo primeiro...
  2. Porão do Rock 2007 Estou fazendo o post para contar do Porão do Rock...
  3. Sophie Ellis Bextor em novo disco Então. Nem me perguntem como, mas entre meus diversos gostos...

14 Comments »

14 Comments on “Caveira Raimundo, outra vez”

  1. 1 Yves Junqueira said at 22:17 on abril 23rd, 2010:

    Adivinha o que aparece primeiro agora quando você googla por Aureo Delábio Ferraz :-) .

    Procurei no Youtube, mas não achei nenhuma versão bacana.

  2. 2 Victor Manoel said at 14:13 on maio 14th, 2010:

    Interessante os caminhos de uma música… Se essa for, de fato, a história verdadeira, o Coveiro já andou bastante no Brasil…

    Sou de Fortaleza (CE), e conheci essa música por causa de um amigo meu, de Juazeiro do Norte, que a tocava ao violão. Eu adorava, porque ele fazia um monte de vozes estranhas, e a letra era engraçada. Quando perguntei de quem era, ele disse que uma banda do Juazeiro (ou de Barbalha) é que cantava essa música…

  3. 3 gumelo said at 14:10 on maio 26th, 2010:

    Isso mostra que a música é uma linguagem natural do homem, ouvimos, interpretamos e guardamos. A música do coveiro raimundo pode ter nascido em Brasilia como diz o email, mas já se espalhou e tem versões no Brasil inteiro inclusive aqui em MG.

  4. 4 Gomes said at 14:15 on agosto 3rd, 2010:

    História interessante, tenho esta letra como referência (salvo algumas palavras). Porém a mais antiga história desta musica que conheço é que ela apareçeu em um festival do colegio objetivo em Brasília (FICO).

  5. 5 Jorge Gracindo said at 4:06 on abril 5th, 2011:

    Concordo com a opinião da “sobrinha” do Áureo ( que esqueceu de assinar). Realmente a música é do Áureo, de parceria com o Newton P-15, se não me engano. Outra verdade é sobre a sua exibição no FICO (Festival Interno do Colégio Objetivo), na qual participei, na condição de baterista, onde, apesar de grande sucesso e verdadeira ovação, junto à platéia, não fomos classificados para a finalíssima em São Paulo.
    Saudações.
    Jorge Gracindo (Macarrão).

  6. 6 LUIZ THEODORO said at 8:59 on abril 5th, 2011:

    Assim como o Jorge Gracindo (Macarrão), convivi bastante com o nosso Aurinho (ou Miúdo), que era o nosso baixista e um dos caras mais legais que conheci.
    Lembro-me bem de sua canção “Raimundo, o Coveiro”, sempre tocada nas festinhas, bem como a outra canção citada pela sobrinha dele (meleca).
    Eu também não posso dizer com certeza qual (quais) foi (foram) seu(s) parceiro(s) no “Raimundo o Coveiro”.
    Mas, com certeza, a canção é do Áureo e foi composta para o FICO – Festival Interno do Colégio Objetivo.
    Também cabe aqui mencionar, em homenagem a memória do Aurinho, que ele foi um grande compositor.
    Recentemente eu e outros amigos dele gravamos algumas de suas músicas.
    Para maiores informações sobre uma dessas canções, cliquem em http://brnt6sp118.digiweb.com.br/palco_central/mostra.asp?id=112
    e verão que o Áureo Ferraz está presente na canção “Doce Painel”

  7. 7 Kleber Quintão de Oliveira said at 11:25 on abril 11th, 2011:

    Prezada sobrinha do Aurinho,
    Também tive a felicidade de conviver com o pequeno grande Áureo! Digo isso porque era de fato uma criança grande (bom coração!) e sempre alegre e bem humorado. Almoçávamos quase sempre juntos no bandejão da UnB e fizemos juntos parte do Grupo Meio Termo lá na UnB, onde tocávamos nossa músicas.
    Foi nessa época que depois de ele muito insistir, viajei com ele e outros amigos pra SP, a fim de cantarmos sua música do Raimundo na final do FICO e creio que a letra também era sua em parceria com o PXV, que nunca mais eu vi!
    Foi uma grande farra e nos divertimos muito, mas até onde me lembro Raimundo não chegou a se classificar. De qualquer modo, foi muito legal. Bons momentos de descontração e de alegria, alegria.
    Saudades …
    Grande abraço pra todos vocês!
    Kleber

  8. 8 Ubiratan Delabio Ferraz said at 19:17 on julho 8th, 2011:

    Estou muito feliz, pois hoje dia 8 Jul 11, por estar sentindo saudades do meu falecido irmão Aureo, resolvi fazer uma pesquisa no google e para minha surpresa achei esse comentário de uma sobrinha de Brasília a respeito da música ” RAIMUNDO O COVEIRO” que meu saudoso irmão mais velho compôs, juntamente com um amigo chamado Nilton. Apenas queria corrigir um erro que consta em seu comentário a respeito do local onde houve a exibição da música, não foi na UNB e sim em um Festival de Música do Colégio Objetivo de Brasília, se não estou enganado no ano de 1977. Eu seu irmão caçula, já morei na Capital do País e certa vez fiquei muito emocionado, quando estudava na UNEB e organizei uma costela de Fogo de Chão para os colegas da turma de Adm Hospitalar, na chácara da Professora de Direito e resolvi cantar a música; quando acabei tinha uma amiga da turma que disse já ter visto sua irmã mais velha cantando-a para seus familiares. Pedi para minha amiga ver com sua irmã onde tinha aprendido, então sua irmã disse-lhe que conheceu a música e também meu irmão exatamente no “FESTIVAL DO COLÉGIO OBJETIVO”, de Brasília, onde ela esteve presente no ano de 1977.
    Fiz o antigo segundo grau Técnico em Estatística na ENCE, no RJ nos anos de 82 à 84, e por várias vezes cantei a música naquela escola, talvez seja por isso que ela se espalhou pelo Brasil afora.
    Parabéns para aqueles que curtem a música, pois meu irmão, onde tiver, deve estar muito feliz.
    Abraços a todos.
    Caso alguém queira contactar comigo, hoje moro aqui em Curitiba e meu email é: stendferraz@gmail.com

  9. 9 Daniele Bezerra Delábio Ferraz (sobrinha) said at 23:58 on julho 8th, 2011:

    Então….
    Eu postei mesmo no calor do momento, fui meio enxerida!

    Foi nesse tal de FICO mesmo que foi tocada esta música…

    Fico feliz de meu tio, que eu gostaria muito de ter conhecido, ter sido uma pessoa muito querida!!

    O que eu sei são histórias de família!

    Obrigada pelos comentários!!

  10. 10 Olívia Delábio Ferraz said at 1:32 on julho 9th, 2011:

    Luiz Theodoro, Jorge Macarrão e Kléber Quintão de Oliveira…
    Espero que vocês retornem a esta página para terem a oportunidade de ler essa minha postagem.
    Fiquei muito feliz, emocionada e lisongeada (pelo meu irmão) com o carinho demonstrado nos comentários de vocês, que, não podia ser diferente, pela amizade sólida que vocês tinham com o Áureo. A Daniele é minha sobrinha, filha do meu irmão gêmeo Ivaldo e graças a ela ter enviado um e-mail, hoje estamos aqui desvendando um pouco da lenda que se tornou “Raimundo, o coveiro”.
    Vocês três estão certos. Tenho o folder do FICO – Festival do Colégio Objetivo de 1977 que herdei dos guardados do meu irmão Áureo com a letra da música e o registro da composição que realmente foi dele e do Newton P15, também foi um grande amigo do Áureo (era comissário de bordo). Com um apreço imenso. Olívia.

  11. 11 Ziza said at 22:35 on julho 18th, 2011:

    Sou prima do querido Aureo, figura fantástica, sempre alegre e fazia muito sucesso com seu Raimundo, fazendo caras e bocas.
    saudades….
    Ziza

  12. 12 Cris said at 18:16 on agosto 12th, 2011:

    Gente sempre ouvi falar dessa musica, cantavamos na casa de uma tia….e sempre tive certesa que essa musica fez parte do festival da UNB….muito bom saber das lendas e da história do compositor….legal demais…Brasilia ja tem história… muito bom!

  13. 13 JACQUELINE said at 12:15 on julho 7th, 2012:

    Conheço essa letra bem diferente primeiro começa com o ranger de uma porta ai vem um a choro de criança depois se ouve mamãe, mamãe, eu quero a mamadeira filhinho, filhinho eu sou uma caveira Raimundo Raimundo venha pro nosso mundo ai começa a musica tinha um coveiro com cara defunto Raimundo Raimundo venha pro nosso mundo um dia Raimundo caiu na catatunba e se ajoelhou e viu duas almas na porta do cemitério dizendo Raimundo Raimundo venha pro nosso mundo ÔÔÔÔ ôÔÔô conheço assim

  14. 14 Lucia said at 19:44 on fevereiro 19th, 2013:

    Essa é uma mensagem para a sobrinha do Aureo Delabio Ferraz.
    A Música Raimundo o Coveiro foi apresentada pela primeira vez no FICO – Festival Interno do Colégio Objetivo em Brasília. Não me lembro o ano, mas eu estava lá também participando do festival. A Música do Raimundo no festival fez o maior sucesso, inclusive o personagem Raimundo apareceu no palco. Era um amigo nosso pernambucano chamado Oswaldo que se vestiu de coveiro e animou ainda mais a festa. O Áureo e o Argemiro eram sempre as estrelas dos festivais do Objetivo, ganhavam todas. Foi uma pena o falecimento do Áureo, um cara de muito talento.


Leave a Reply